Espaço PR Newswire para Comunicadores

O Blog da PR Newswire é um espaço dedicado à produção e desenvolvimento de conhecimento. Aqui você encontra as notícias e os artigos mais interessantes sobre Comunicação. São abordados temas relacionados às Relações Públicas, Jornalismo, Marketing, Publicidade, Mídias Sociais e Digitais. Confira nossos posts e deixe suas observações nos comentários. Queremos saber sua opinião.

Os Segredos do Marketing de Influência

Influenciadores

O marketing de influência é um dos meus temas favoritos e é por uma boa razão. Ao longo dos últimos oito anos, usamos ele para conseguir aumentos significativos em áreas importantes para o negócio, como a retenção de clientes, reconhecimento de marca e participação em eventos. Houve uma explosão absurda de marcas falando sobre marketing de influência e, voltando a uma conferência onde falei com comunicadores sobre as melhores práticas de relacionamento com influenciadores, decidi compartilhar alguns segredos com você sobre como fazer seus esforços serem mais eficazes.

Todos somos influenciadores – Desde que inspiremos alguém a agir.

Em vez de se concentrar apenas em influenciadores na mídia social, expanda seus horizontes. Inclua jornalistas, especialistas, acadêmicos e até mesmo usuários que defendem a sua marca em sua lista de amigos. Seu público pode acompanhar um ou vários deles para se manter informado. O segredo é se concentrar menos no número de seguidores e mais na qualidade do conteúdo, conversas e engajamento com o público. A avaliação mais importante que você deve fazer é: Essa pessoa inspira seu público a agir, compartilhar, concluir uma tarefa ou comprar? Se a resposta for “não”, esse não é o influenciador que você procura.

É necessário investir muito dinheiro?

Um equívoco comum que ouço constantemente é que as marcas acreditam que os influenciadores são pagos. Isso está longe de ser verdade. Embora haja um bom número de influenciadores que ganham a vida por endossar marcas que pagam por sua influência, esse não é o único caminho. Muitos influenciadores estão mais interessados em receber a cobertura da mídia por meio de uma nova parceria de marca, receber acesso exclusivo a novos produtos ou serviços e até mesmo experiências que não são acessíveis para as outras pessoas. Portanto, ao fazer uma parceria com um influenciador, ofereça algo de valor para conseguir sua participação.

As pessoas confiam umas nas outras.

Nossos amigos da Edelman lançaram um relatório chamado Trust Barometer e os resultados são chocantes! A confiança das pessoas em algumas fontes diminuiu. Em contrapartida, os amigos e a família se tornaram as fontes mais confiáveis de informação. Portanto, os melhores influenciadores fazem seu público se sentir próximos e parte da família. Eles são conhecidos por criar conteúdo e uma conexão direta, um a um. As pessoas confiam em outras pessoas que são como elas - então encontrar um influenciador que seja mais parecido com o seu público-alvo gera mais confiança.

Para conhecer outros segredos do influencer marketing, veja meu webinar e leia o novo whitepaper, Targeted Outreach: Turn Influencers In Brand Advocates, e veja como:

  • Descobrir os influenciadores mais influentes no seu mercado;
  • Identificar o parceiro perfeito para sua marca com os insights certos;
  • Envolver os influenciadores de forma eficaz por meio do seu alcance;
  • Motivar os influenciadores certos para contar sua história.

  Potencialize o Alcance da sua Mensagem

A autora Stacey Miller é diretora de comunicações da Cision, onde supervisiona as estratégias para a mídia, analistas e influenciadores, bem como mídias sociais e comunicações internas. Uma veterana, com dez anos de empresa, Stacey foi a pioneira a trabalhar com narrativas baseadas em dados e não tem medo de aprofundar suas análises. Siga seu @staceylamiller.

*Texto original publicado no Blog Beyond PR: The Secrets of Influencer Marketing.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

 

Tags: Marketing, Influenciadores, Estratégia de Mídia

Blog: Como Criar um Relacionamento (longo) com o Público

Relacionamento

O relacionamento entre um blog e seus leitores parece muito com um namoro.

Você dá o seu melhor para outra pessoa: sentimentos, expectativas e resultados.

Isso é emocionante e assustador. Você também pode se sentir um pouco solitário.

Mas, quando a confiança aparece, o relacionamento pode passar rapidamente de paixão para o verdadeiro amor.

Se você quer construir um relacionamento de longo prazo com o público do seu blog, confira esses dez fundamentos para começar da forma certa:

1 – Apareça constantemente.

É importante estar sempre presente para que seu público confie em você. Seja com publicações diárias ou em dias específicos da semana, sua programação construirá confiança e fará com que as pessoas mantenham visitas regulares ao seu blog.

2 – Crie uma boa impressão.

Assim como um perfil em aplicativos de relacionamento, causar uma boa impressão é essencial para seus seguidores não perderem o interesse. Mantenha o design do blog limpo, simples e fácil de ser visualizado. Divida seus posts visualmente com imagens, títulos, seções e espaços vazios.

3 – Seja você mesmo.

Autenticidade é muito importante. Se você tentar imitar os outros, você pode ser visto como um impostor. Seu blog deve ser único e ter uma personalidade original. Mas, transmitir seu verdadeiro “eu” pode ser difícil. Mantenha um tom amigável para se conectar com as outras pessoas.

4 – Momentos espontâneos.

Consistência, estilo, conteúdo e periodicidade são as melhores práticas. Mas, ter momentos espontâneos pode estimular o seu público. Não tenha medo de testar um novo formato, como um vídeo! Surpreender seus leitores com algo novo pode ajudar a manter o seu blog interessante e criativo.

5 – Sem pressa.

Gerenciar um blog é um exercício de paciência. Para ter sucesso é necessário trabalho e empenho. Tenha um objetivo para o seu blog e seja diferente dos outros. Se você trabalhar com prazer o público virá.

6 – Curta o processo.

Você naturalmente passará por algumas fases. Em alguns momentos o blog ganhará folego com ótimos posts. Mas, provavelmente você passará por períodos de baixa e se perguntará por que não foi ao cinema ao invés de ficar trabalhando. Respeite cada momento e não tente lutar contra eles. Aproveite para trabalhar em novas ideias quando estiver em bons momentos.

7 – Leia os sinais.

Preste atenção no que está dando certo e o que não está. Algumas publicações recebem mais visualizações e outras mais interações? Alguns temas não estão gerando resultado? Replique o que funciona para manter o interesse do seu público. Se um determinado assunto é importante para você, mas não está funcionando, incorpore outros formatos que funcionem melhor e veja se há alterações.

8 – É bom olhar para trás.

Todo mundo precisa de uma pausa. Se você não tem certeza de onde está indo ou apenas precisa de um tempo livre, olhe para trás e reavalie o seu plano. Apenas avise seus leitores para que eles fiquem cientes da sua ausência. Eles provavelmente vão sentir sua falta e ficarão ansiosos para recebê-lo de volta com os braços abertos.

9 – Procurar conselhos (em fontes confiáveis).

Os leitores podem dar sugestões sobre o seu blog. Alguns úteis, mas de qualquer maneira, é melhor consultar uma fonte confiável que realmente entende de blogs. Identifique o que está trazendo seu sucesso e teste novas ideias. Nem tudo irá funcionar, mas o aprendizado é inestimável.

10 – Tenha respeito.

Mostre sua admiração por outros bloggers quando escrever sobre eles. Se seus leitores comentam e interagem com você, tire algum tempo para responde-los. Um simples “obrigado” pode dizer muito aos seus leitores. Afinal, todo relacionamento saudável é baseado em uma troca.

*Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: How to Take Your Blog Audience from Fling to Long-Term Commitment in 10 Steps.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Como o Jornalismo está se Adaptando ao Mundo Digital

Digital Journalism

Todos os jornais impressos enfrentam esse desafio: como adequar as notícias de última hora com a agilidade do mundo digital.

A imprensa está focada nas mídias digitais e sociais há alguns anos. Ano passado foi determinante para muitos jornais, como aqueles que reduziram suas edições impressas e alocaram mais recursos em sua presença online.

Lynn Walsh, presidente nacional da Society of Professional Journalists, coloca a estratégia online em primeiro lugar. Ela trabalhou em várias publicações online e hoje lidera a equipe de pesquisa da NBC 7 em San Diego.

As pessoas querem ver notícias online e em seu smartphone”, diz Walsh. “A redação tem a responsabilidade de se adaptar a isso – publicar a informação que o público quer e como quer”.

Toda agência de notícias, jornal, revista ou emissora de rádio teve que se adaptar às notícias digitais.

A televisão, por exemplo, deve liberar imediatamente o básico de uma notícia. Se arriscar a aguarda-la até o noticiário das 17 horas pode significar perde-la para a concorrência, ou pior, abordar uma notícia antiga.

As redações digitais

Um ano atrás, a Al Jazeera America anunciou planos para encerrar seu canal de TV e aumentar suas operações digitais.

A equipe da Al Jazeera informou que o fechamento da Al Jazeera Americacoincide com a decisão de sua matriz global de se comprometer com a expansão de suas operações digitais no mercado norte-americano”.

À medida que o público se torna cada vez mais multi-plataformas, isso inclui o consumo de notícias e informações por meio de dispositivos móveis, a expansão permitirá que americanos e pessoas de outros países acessem o conteúdo jornalístico de onde e quando quiserem”, disse a Al Jazeera Media Network em uma declaração na época. “Ao expandir seus serviços de conteúdo digital e distribuição, a rede se posicionará para inovar e competir em um mundo digital que atende o público 24 horas por dia”.

Um mês depois, em fevereiro de 2016, outro jornal publicou um comunicado mundial. O jornal britânico The Independent tornou-se o primeiro jornal nacional a adotar uma abordagem global e digital.

Sua publicação impressão foi interrompida em março.

... e os veículos de notícias locais

O jornal Editor & Publisher destacou que algumas publicações que conseguiram dar a volta por cima: 10 Newspapers That Do It Right 2016: Finding Success With Audience, Digital and New Revenue Ideas.

Entre eles o Wilmington StarNews da Carolina do Norte.

A mudança de foco, do impresso para o digital, primeiro envolveu uma revisão que incluiu a mudança nas reuniões de redação do jornal para enfatizar as notícias na internet e utilizar plataformas sociais para construir conteúdo comunitário.

O Diretor Executivo do Online News Association, Irving Washington, diz que todos estão produzindo notícias digitais por conta de uma mudança cultural na forma como as pessoas consomem informação.

É a inovação na forma de contar histórias”, disse Washington.

Para as empresas jornalísticas que precisam de algumas orientações, o Advanced Media Institute da Universidade da Califórnia produziu um extenso tutorial sobre como fazer a Transição para o Jornalismo Digital.

Nela, o professor Paul Grabowicz, que também trabalhou como administrador por um longo tempo na Escola de Pós-Graduação de Jornalismo da UC Berkeley, discute sobre tudo, desde as edições de jornais e revistas em declínio, o fim das edições impressas até a competitividade online.

  Homepage Starnews-online.

O site da Wilmington Star News.

  Homepage Starnews-online.

Wilmington Star News - Edição impressa versus mobile.

Com tantas mudanças, onde iremos parar?

Alguns suspeitam que 2017 será o ano de expansão da realidade virtual e aumentada.

O digital fornece novas oportunidades para os jornalistas reinventarem a forma como contam histórias”, diz Walsh do SPJ.

Antes, construíam um relatório e mostravam as notícias, agora os jornalistas devem ir mais fundo. O conteúdo está vinculado a mais informações, é possível adicionar um videoclipe, baixar itens e até criar um conjunto de dados pesquisáveis.

Isso faz com que a experiência com a notícia seja mais rica”, afirma Walsh. “A realidade virtual pode se tornar a forma predileta de consumo de notícias. O segredo é se adaptar ao que o público quer”.

Washington concorda.

Em um ponto, a internet é tão inovadora quanto um dia a televisão também foi.

A inovação muda tudo”, disse ele. “Os jornais impressos precisam prestar atenção à forma como as pessoas preferem consumir informação. As ferramentas sempre mudarão. Devemos estar atentos às mudanças culturais que estão acontecendo”.

*Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: The Digital News Race: How Media Meets the Demands of an Online-First World.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Jornalismo, Jornalismo digital

4 Dicas de Comunicação para Confrontar Conceitos já Estabelecidos

Conceitos Comunicação

Fazer a sua mensagem sobressair entre as outras é uma tarefa complexa. Confrontar conceitos populares é ainda mais difícil.

Em um estudo de caso, descrevemos como o National Safety Council (NSC) enfrentou esse desafio com sua campanha #CallsKill, que identificou que oito em cada dez motoristas – erroneamente – acreditam que os dispositivos hands-free (aparelhos que não precisam ser usados pelas mãos) são mais seguros do que smartphone. A NSC quis confrontar esse conceito para tornar as estradas mais seguras.

Usando este case como exemplo, aqui estão algumas dicas para te ajudar no planejamento estratégico de marketing de conteúdo ao contrapor conceitos populares.

Nº 1- Quem é o seu público-alvo?

Para destacar um conceito popular é importante direcioná-lo ao público certo. Fazer uma divulgação em massa pode garantir algum resultado, mas não será tão poderoso quanto se concentrar em um segmento específico. Já que esse grupo, uma vez convencido, pode defender a ideia em seu lugar. Entender quem é a sua audiência é fundamental. Uma pesquisa mostrou que a NSC deveria se concentrar nas mães de crianças pequenas.

Nº 2- Concentre-se em uma mensagem clara, concisa e impactante.

Ao desafiar uma ideia comum é importante capturar a atenção do público rapidamente. Uma maneira de realizar essa tarefa é trabalhar com as emoções. Você precisa conhecer os interesses do seu público e atraí-lo.

A NSC criou um vídeo com uma mensagem poderosa. O conteúdo apela às emoções e atrai o público para ver mais informações.

Depois de captar a atenção, é muito importante apoiar sua ideia com dados de uma pesquisa. Confrontar conceitos já estabelecidos precisam ser apoiados com dados tangíveis, com o objetivo de transmitir a sua mensagem.

Nº 3- Use o meio certo para transmitir sua mensagem.

Use elementos visuais para atrair a atenção do público rapidamente e causar impacto. Recursos multimídia como imagens e vídeos, são ótimas alternativas para atingir as emoções do público imediatamente. Tenha em mente quais canais você usará para distribuir seu conteúdo. Sua mensagem pode precisar ser adaptada e otimizada de acordo com os canais utilizados.

Incluir textos com dados explicativos e infográficos é uma forma de contribuir para a sua ideia. A pesquisa deve ser de fácil entendimento e quebrar rapidamente conceitos já estabelecidos.

Nº 4- Atinja seu público-alvo.

Use a combinação certa entre distribuição de conteúdo e posicionamento estratégico.

Antes de distribuir seu conteúdo, você deve decidir onde ele será hospedado. Ter um hub em canais próprios ou em outro lugar com todas as informações da sua campanha é fundamental.

Em seguida, é importante criar uma promoção multicanal especificamente adaptada para atingir o seu público-alvo. Isso aumenta o alcance da sua mensagem e direciona o público. A NSC desenvolveu uma estratégia de distribuição integrada, com um programa de mídia personalizado para colocar todos os recursos visuais da campanha em contato com o seu público.

Promova sua mensagem por meio das ações de relações públicas e ganhe exposição de forma orgânica, além de seus próprios canais. A mídia espontânea permite que você alcance novos públicos e ajuda a aumentar o awareness da sua marca.

Veja um exemplo de uma estratégia de mídia criativa, baixe nosso estudo de caso National Safety Council & MultiVu Increases Awareness on Critical Issue of Distracted Driving e descubra como a NSC recebeu mais de 100 milhões de impressões e terminou como vencedora na categoria anúncios de serviços públicos da AVA Digital Awards.

*Texto original publicado no Blog Beyond PR: 4 Communications Tips to Help Challenge Common Misconceptions.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, estudo de caso, marketing de conteúdo

4 Dicas Básicas de SEO para Blogs

SEO para Blogs

Esse é o momento perfeito para melhorar a estratégia do seu blog. Comece adotando táticas de SEO (Sites Search Engine Optimization) para otimizar seu conteúdo.

Os buscadores podem direcionar um enorme tráfego de pessoas para o seu site, desde que ele esteja devidamente indexado, tenha autoridade sobre um tema e uma boa classificação nos rankings de busca.

Então, se você escreve por hobby ou trabalho, aqui estão algumas dicas básicas para otimizar o seu blog.

1- Conteúdo

O segredo está na qualidade do conteúdo, quanto mais assertivo melhores serão seus resultados.

As últimas atualizações de algoritmos divulgadas pelo Google, diz que cada página está sendo analisada pela qualidade e relevância de seu conteúdo de forma individual. A quantidade pode ser prejudicial caso não haja qualidade. Produza menos posts, porém de alta qualidade.

Criar um calendário editorial pode ajudar no planejamento de conteúdo e na frequência das publicações. Lembre-se de eventos sazonais, eles podem ajudar a direcionar o tráfego para seu blog.

Você também deve ter algumas fontes de apoio para o seu conteúdo. Inclua entrevistas e press releases, eles podem ajudar a aumentar a credibilidade do seu blog.

Relações Públicas & SEO

2- Experiência do usuário

Uma experiência ruim pode prejudicar sua classificação. Conquiste seus leitores e estabeleça um relacionamento de longo prazo com a implementação de uma interface adequada e que melhore a velocidade do seu site.

O site Colorlib publicou os 20 Melhores Temas de Wordpress que Melhoram seu SEO que, com certeza, atraem a atenção dos leitores.

Se você precisa melhorar a velocidade do seu blog, leia o post 7 Dicas para Acelerar o seu Site da HostGator. O texto aborda dicas específicas para dimensionar suas imagens, eliminar plug-ins desnecessários e muito mais.

  Dispositivo Mobile Resposivo

3- Experiência móvel

O Google anunciou que seu principal ranking de pesquisa mudará de desktop para celular em algum momento em 2017.

Além disso, o carrossel do Google AMP (AMP = Acelerador de páginas para celular) tem evoluído e melhorado nos resultados de pesquisa para celular. Se você usa a plataforma WordPress, faça o teste com o plug-in AMP do Google para tornar seu conteúdo mais interessante. Você pode encontrar mais informações aqui, no site do WordPress.

Ele destaca seu blog e obriga os leitores a fazer uma visita.

   SEO Friendly Images

4- Fotos

Incluir fotos em seus posts do blog é extremamente importante, especialmente se você quer colher os benefícios do tráfego de pesquisa por imagens, como as pesquisas no Google Images.

Aqui, ao contrário do conteúdo em texto, os bots de motores de busca (ainda) não conseguem identificar imagens como uma pessoa. Eles usam o texto alternativo e o conteúdo ao redor da imagem para identificar e entender mais sobre ela.

Para ajudar, experimente o plugin SEO Friendly Images. Ele atualizará automaticamente todas as imagens com os atributos de título e texto alterativo mais apropriados.

  Fotos SEO

Quer melhorar o seu blog em 2017? Se você trabalhar esses aspectos, você terá um aumento constante no tráfego do seu blog.

*Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: SEO for Bloggers: 4 Ways to Boost Your Relationship with Search Engines.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, SEO, SEO para Blogs

Como Usar um Calendário de Mídia Social

Redes Sociais Calendário

No período em que trabalhei auxiliando o marketing de pequenas empresas, descobri que os melhores resultados são conquistados quando somos organizados. Uma dica é criar um calendário de mídia social. Ao saber com antecedência o que você compartilhará nas redes, você poderá garantir que sua estratégia nas redes sociais esteja alinhada com suas metas de marketing.

  Computador Apple

Primeiro, o que é um calendário de mídia social?

Assim como planejar um calendário de conteúdo para um blog ou whitepapers para serem publicados nos próximos meses, podemos organizar nossas atualizações de mídias sociais durante um período de tempo determinado.

Ao invés de publicar posts de forma aleatória, um calendário traz uma visão estratégica para atingir o seu público em vários sites sociais. Além de fornecer análises para melhorar suas próximas publicações.

Comece com seu objetivo de marketing

Antes que você possa planejar qualquer publicação nas redes sociais, identifique qual é o seu objetivo. Imagine que a sua empresa lançará um novo produto no próximo trimestre. Logo, alguns dos seus canais sociais devem se concentrar no lançamento. Ou talvez você deva publicar um novo whitepaper para aumentar o número de downloads.

Ao planejar seu conteúdo online, tenha em mente seus objetivos de marketing para os próximos três meses.

  Redes Sociais Smartphone

Analise cada rede social separadamente

Em primeiro lugar, eu não concordo com a publicação dos mesmos posts em várias redes sociais. Você precisa oferecer valor às pessoas e um bom motivo para te seguirem em diferentes redes sociais, de modo que o que você compartilha deve ser exclusivo, de acordo com o canal.

Identifique qual tipo de conteúdo tem mais sucesso em cada rede social e inclua em seu planejamento. Por exemplo, posts mais longos com uma foto funcionam bem no Facebook, enquanto os usuários do Instagram preferem a foto com apenas uma breve legenda.

Encontre sua frequência

Temos a sorte de ter ferramentas de mídia social que nos permitem agendar conteúdo com antecedência. Monitore qual o melhor momento para engajar a audiência. Saber disso ajuda a determinar o melhor horário para publicações no calendário de conteúdo para mídias sociais.

Também preste atenção ao número de publicações. Você perde relevância após publicar o décimo tweet em apenas um dia? Você perde seguidores após publicar três posts seguidos no Facebook? Pode levar tempo para encontrar a frequência ideal.

Crie seu calendário

A planilha é uma ótima ferramenta para criar seu calendário de mídia social. Primeiro, você deve ter uma linha para cada rede social, em seguida, suas publicações.

Sugiro criar um modelo genérico. Vamos dizer que você tem um concurso e quer aumentar seu número de visitantes:

Twitter

  • Compartilhe o link para o concurso
  • Retweet cinco tweets de visitantes
  • Compartilhe o link para o post do blog sobre o concurso

Facebook

  • Compartilhe o link para o concurso
  • Destaque o post do dia
  • Publique imagens da premiação

Uma vez que você tenha esses espaços reservados para o seu conteúdo, você pode pensar no texto que deseja agendar para cada publicação. Feito isso, basta copiar e colar!

  Gráficos de barra

Não se esqueça de prestar atenção ao Google Analytics

Só porque você tem suas atualizações mapeadas para os próximos meses não significa que elas estejam definidas. Acompanhe as análises sociais para ver quais publicações recebem mais cliques, compartilhamentos e comentários. Se alguns posts perderem força, tome nota e aplique novas ideias para ter melhores resultados.

Aposto que usar um calendário de mídia social ajudará em sua organização e a gerar melhores resultados!

Imagens: Pixabay 23 e 4.

  Potencialize o Alcance da sua Mensagem

*Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: How to Effectively Use a Social Media Calendar.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Calendário Redes Sociais, Calendário Mídia social

11 Comunidades Slack para Criadores de Conteúdo

Slack

Uma ótima maneira de estar à frente na construção de sua carreira ou marca pessoal é se conectar com indivíduos que tenham valores próximos aos seus e que vão além de seus fãs e seguidores.

O Slack é um ótimo ponto para começar. Esse recurso, criado para equipes e profissionais, serve como uma sala de bate-papo para milhares de comunidades em todo o mundo.

Abaixo apresentamos 11 comunidades Slack que recomendamos para jornalistas, blogueiros e outros criadores de conteúdo para ajudar em seu trabalho.

1. Para construir públicos: #CreativeTribes

#CreativeTribes é um grupo de construtores de tribos dedicados, que são sérios quanto ao crescimento de empresas, lucro e suas comunidades. Aqui, mais de 750 empreendedores, inovadores, estrategistas, profissionais de marketing, desenvolvedores, designers, escritores e outros criativos se conectam e compartilham experiências, estratégias e ferramentas. Se você quer se conectar com outras pessoas e ter novas ideias, este grupo pode ajudá-lo a crescer.

 

2. Para criadores de podcast: #Podcasters

A comunidade #Podcasters é, naturalmente, para escritores, produtores e hosts de podcasts. É também para ouvintes ávidos por esse formato e aqueles que querem criar seu próprio programa de rádio digital algum dia. O grupo tem pouco mais de 300 membros registrados e temas como lançamentos, promoções, artes e equipamentos são abordados.

 

3. Para os fabricantes: #Launch

O #Launch foi criado em 2006 por um capricho de Jon Wheatley, então com 18 anos. Começou como uma sala de chat de sua velha escola com cerca de 20 membros. Nesta comunidade secreta, todos adolescentes na época, descobriam temas voltados a web design e desenvolvimento. Mais de dez anos se passaram e muitos de seus membros conseguiram grandes conquistas. Eles se tornaram fundadores da Y-Combinator, Thiel Fellows, empresários, investidores e fabricantes apaixonados. Eles representam empresas como Uber, Apple, Dropbox e muito mais. Essa comunidade Slack agora tem quatro mil membros com o mesmo objetivo: colaborar, discutir sobre novos produtos, encontrar trabalho, receber feedback ou até mesmo encontrar um co-fundador, de acordo com o site.

 

4. Para jornalistas digitais: Digital Journalism Rocks

Esta comunidade Slack foi criada por Lina Timm, gerente do programa Media Lab Bayern em München. Não tem sequer um ano. Timm estava em busca de um lugar onde os entusiastas do jornalismo digital pudessem falar sobre novos projetos, colaborar com ideais e compartilhar sucessos e fracassos. O grupo possui centenas de membros e abordam temas sobre o jornalismo digital como bots para mensagens, monetização e muito mais. Não tem certeza se quer participar? Dê uma espiada em sua página no Medium para se familiarizar. Você também pode acompanhar pelo Twitter: #djrocks.

 

5. Para freelances: #Freelance

Os freelances tendem a compartilhar dos mesmos desafios em comum, diz o site. A comunidade #freelance quer que seus membros compartilhem essas experiências com outros profissionais na mesma situação. Os membros podem utilizar o grupo para fazer novas amizades, encontrar dicas, impulsionar seus negócios, localizar oportunidades com potenciais clientes, parcerias com outros freelances ou apenas passar o tempo.

 

6. Para coleta de dados: Open Data Community

A comunidade ODC Slack é um local de comunicação e colaboração em tempo real sobre dados abertos. O grupo tem pouco mais de 2.300 membros, composto por indivíduos, organizações sem fins lucrativos e corporações. Seus canais ajudam os membros a encontrar fontes de dados abertas e online. Eles também encontram informações sobre eventos, técnicas de mapeamento e outras ferramentas tecnológicas relacionadas a dados.

 

7. Para os fãs dos bots: Botmakers

Os bots invadiram o mundo do jornalismo. Eles podem ajudar a aumentar a produtividade, coletar dados, automatizar processos e até mesmo alimentarem chats - como as comunidades de que estamos falando aqui. Com milhares de bots disponíveis no Slack, Facebook Messenger, Twitter, Kik, Telegram e Skype, muitos estão criando seus próprios bots para uso pessoal e organizações. A comunidade Botmaker é feita para seus fãs e criadores, que querem compartilhar informações e ajudar uns aos outros. De acordo com o site, seus membros são “artistas, jornalistas, educadores, tinkerers, entusiastas e profissionais que fazem e compartilham seus projetos online”.

 

8. Para o futuro da notícia: Modern Journalist

O Modern Journalist, bem como a comunidade Digital Journalism Rocks, explora o futuro da notícia. Esta comunidade Slack começou em 2015 e é moderada por Nathan Gibbs, professor assistente na Abilene Christian University e gerente geral da KACU 89,5 FM no Texas. O grupo cobre tudo, desde jornalismo na web, reportagem digital, narração interativa e engajamento. Você também pode conversar com os profissionais de mercado sobre oportunidades de trabalho e freelancer além de ganhar outros conselhos. Siga o @ModernJourno no Twitter.

 

9. Para entusiastas de realidade virtual e AR: VR Theory

Falar do futuro da notícia, realidade virtual e realidade artificial são algumas das tendências mais abordadas. Para acompanhar as últimas notícias e ferramentas de VR / AR, junte-se a este grupo de mais de 300 membros. Você também pode ajudar a nomear sua associação.

 

10. Para redes sociais: Buffer

O Buffer é bem conhecido no espaço da mídia social por sua plataforma de agendamento, permitindo aos usuários que gerenciem o compartilhamento nas redes sociais e analisem uma série de dados. Sua comunidade Slack é um espaço dedicado para discutir temas em comuns entre profissionais de marketing, mídias sociais e as pessoas que as usam para o seu trabalho ou hobbies. De acordo com sua página, os membros podem compartilhar as últimas notícias, pedir conselhos, descobrir novos livros e recursos para continuar aprendendo, encontrar ajuda ou simplesmente compartilhar alguns GIFs divertidos.

 

11. Para novatos: Aprenda sobre Slack

Se antes de se juntar a uma comunidade, você pretende obter uma compreensão geral da aplicação Slack e como fazê-la funcionar, junte-se a este grupo com mais de 400 membros para aprender algumas dicas e truques.

Primeiro, faça o download do aplicativo Slack em seu smatphone ou desktop. Em seguida, junte-se aos seus grupos preferidos a partir de URLs. Siga as instruções de cada grupo a partir daí.

Etiqueta Slack

Se você já participou de um bate-papo no Twitter, a etiqueta no Slack deve parecer bastante familiar. Caso contrário, aqui estão algumas dicas rápidas.

  • Procure as regras específicas da comunidade. Muitas comunidades Slack terão suas próprias diretrizes ou códigos de conduta que desejam que seus membros sigam e impedem membros falsos com uma simples visualização em seu perfil antes de entrar. Pode haver algumas regras no final da página com diretrizes e códigos de conduta como para os #Launch’s e Botmaker’s.
  • Apresente-se. Assim como faria em qualquer tipo de reunião, apresente-se e tente causar uma boa primeira impressão. Quer parecer um especialista? Faça uma introdução sólida no bate-papo, explique quem você é e o que pretende fazer ou até mesmo como espera contribuir.
  • Crie uma conversa significativa. Na maioria destes chats acima, os membros estão lá para aprender e expandir suas habilidades. Faça perguntas interessantes e escreva respostas claras para ajudar a discussão. Quanto mais valiosas e autênticas suas respostas, as pessoas irão confiar em você e pedir seu auxílio.
  • Seja profissional. É uma dica de senso comum. Você pode não concordar com todos, mas seja construtivo em sua conversação. Seja respeitoso e não um spam ou troll para os membros do seu grupo.
  • Certifique-se de que você está no canal certo. Cada comunidade pode manter um número de canais diferentes baseados em temas, para ajudar a manter as discussões organizadas. Por exemplo, eles podem ter um canal específico como #jobs e outro para #chatbots, entre muitos outros. Antes de fazer uma pergunta ou entrar em uma conversa, certifique-se de que você está no canal certo para expor seus temas específicos.

*Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: 11 Must-Join Slack Communities For Writers and Creators.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Slack, Comunidades online

Como Gerar Engajamento com Campanhas no Twitter

Campanhas no Twitter

Mesmo com o grande número de usuários de mídias sociais, conseguir com que o público interaja com a sua marca é cada vez mais desafiador. Você não pode esperar que ele venha até você. É preciso dar o primeiro passo e oferecer algo valioso.

Uma das ações mais atrativas que você pode adotar no Twitter é a realização de um concurso ou campanha.

Essas ações, fornecem aos seus seguidores a chance de interagir com você e sua marca, colocando em destaque a sua hashtag e fazendo parte de suas ações e experiências.

No entanto, muitos blogueiros e marcas são conservadores e deixam de criar um concurso no Twitter com medo de não conquistar a participação dos usuários. Ou pior, eles investem tempo em uma campanha que não recebe a adesão dos internautas.

Felizmente, existem algumas dicas importantes que você pode seguir para garantir que o seu público participe. São elas:

Diminua a barreira de entrada (o máximo possível)

Muitas vezes, as campanhas feitas nas redes sociais falham porque simplesmente não valem a pena.

Marcas e influenciadores bem-intencionados estabelecem metas e vários mecanismos para mensurar cada participante em seu funil, sem perceber que cada passo que eles adicionam é uma barreira à participação.

Você provavelmente já viu isso antes: Uma marca oferece um prêmio muito interessante e você acaba participando.

Cinco minutos depois, você é direcionado para uma página com um longo formulário de pesquisa.

O que fazer? Nove entre dez pessoas, sentem-se frustradas por desperdiçar seu tempo.

As campanhas devem ser mensuráveis e alinhadas a uma meta estabelecida, mas se os seus seguidores tiverem que passar por muitas etapas, eles provavelmente perderão o interesse.

Se você tem uma ótima ideia, mas exige muito tempo de seus seguidores, você precisa de alguma forma incentivá-los.

 

Incentivar com o prêmio certo

A maneira mais fácil de engajar as pessoas é oferecer a elas algo que você sabe que elas querem. Você conhece seu público melhor do que ninguém, certo? Então, o que você acha que realmente iria deixá-los animados?

Por exemplo, para os blogueiros, a parceria com uma marca para oferecer um novo produto pode ajudar e incentivar a participação.

Você tem que ser criativo, mas se você tiver dificuldades, use uma enquete no Twitter.

Esta é uma ótima maneira de construir buzz para a sua próxima promoção. Deixe seus seguidores te dizerem exatamente o que eles querem.

Ao escolher um prêmio, mantenha estas três ideias em mente:

  1. O prêmio é sobre a marca? Pergunte a si mesmo: “Faz sentido para você oferecer este prêmio? ”
  2. Isso pode mudar dependendo do prêmio, reveja o ponto acima (reduzir a barreira de entrada), você quer que seus seguidores sintam que você valoriza o tempo deles.
  3. Seu concurso segue as diretrizes do Twitter para promoções? Ao hospedar uma campanha ou sorteios de qualquer tipo, certifique-se de fazer sua lição de casa e cumprir todas as leis e regras aplicáveis.

Abra um canal de comunicação

Pedir likes ou retweets é a forma de campanha mais simples que você pode fazer, mas o que você receberá além dessa interação? O que seus fãs vão conseguir, além do prêmio que você ofereceu?

O objetivo final de qualquer concurso no Twitter deve ser o engajamento com seus seguidores e criar uma experiência positiva em torno da sua marca. Há maneiras de fazer exatamente isso sem pedir muito aos internautas.

Uma opção eficaz é fazer perguntas. Pesquisas e curiosidades são ótimas, mas leve-os a um passo adiante e peça opiniões e ideias sobre alguma tendência em seu mercado.

Lembre-se, a mídia social começou como uma plataforma para as pessoas compartilharem seus pensamentos e se conectarem. Por que não fazer exatamente isso?

Uma vantagem desse truque é que ele cria uma riqueza de conteúdo gerado pelo usuário que você pode reutilizar.

Cada dia, veja as três primeiras respostas e repita-as como citações em uma imagem e marque os usuários que as escreveram antes de compartilhá-la. Você também pode transformar seu público-alvo em criadores de conteúdo promovendo a publicação de fotos e vídeos.

Afinal, conteúdo com imagens relevantes recebe 94% mais visualizações do que o conteúdo sem imagens. Ferramentas de criação de imagens gratuitas como o Canva tornam esse processo mais fácil e aumentam o impacto da sua campanha.

Escute o que o público diz

Monitorar o Twitter durante uma campanha é uma tarefa óbvia, mas acompanhar o que as pessoas dizem antes e depois do concurso também é importante.

Antes de começar, monitore todos os canais de mídia social e tradicionais para ajudar a identificar os temas, atividades e ideias de prêmios que você criará para sua campanha.

Monitore durante e após sua campanha para avaliar quantas publicações o concurso está gerando e seu impacto na marca.

Uma estratégia de comunicação que monitora os canais de mídia tradicionais e sociais é a mais eficaz, mas pode ser a mais difícil de implementar.

Faça o download Identifying Opportunities & Issues: Keys to Monitoring Traditional & Social Media para dicas de como usar o monitoramento em sua estratégia de comunicação.

*Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: How to Win When Hosting a Twitter Contest.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Campanhas no Twitter, Marketing Digital

Diga Adeus a Má Escrita! 7 Dicas de Como Escrever Bem

Dicas-de-Como-Escrever

Um dos meus melhores editores uma vez me disse que para evitar o bloqueio criativo, basta começar a escrever.

As instruções eram simples: começar a escrever de qualquer ponto da minha história e colocar algumas palavras importantes logo baixo. Com isso eu teria o suficiente para amarrar o texto e finalizar meu rascunho.

Mas, é mais fácil falar do que fazer. Após anos escrevendo e editando, colocar as palavras no papel é um exercício complexo para o cérebro.

Em 2017, decidimos combater os maus hábitos de escrita e ressaltar os bons.

Nº 1. Você precisa de um plano.

Ser desorganizado é ultrapassado. Faça um favor aos seus editores: esboce ou direcione o que você for escrever. Onde você pretende chegar com seu texto, de quem você gostaria de falar e qual seu objetivo. Isso pode salvar você (ou seu editor) de ter que reescrever todo o seu trabalho. Mantenha sempre seu público-alvo em mente. Seu cérebro vai agradecer mais tarde por você ter pensado nisso.

Nº 2. Ser curto e agradável é o caminho.

Você se arrisca a perder leitores quando seu estilo de escrita é muito longo. Escrever de forma clara e concisa manterá a atenção do público. Frases e parágrafos extensos não funcionam.

Nº 3. Não espante seu público.

Você provavelmente conhece pelo menos uma pessoa que fala diferente da forma como escreve. Isso não é bom. Escrever como se fala mantém a proximidade com os leitores. Se o texto for atrativo, com tempo, seus leitores vão se engajar com o seu texto e naturalmente ele será compartilhado nas mídias sociais. Isso é uma vitória.

Nº 4. Seja você mesmo.

Semelhante ao item acima, não afaste seu público-alvo com seu vocabulário ou palavras difíceis. Seja você mesmo. Os leitores respeitam a transparência e os escritores que escolhem seguir. Se você tentar ser alguém que você não é, logo eles irão perceber.

Nº 5. Use citações (com moderação).

Sim, é importante ter fontes que endossam o tema que está trabalhando. Especifique-o no texto e atribua corretamente suas palavras sem tirá-las do contexto. Mas há um limite. É como usar muitas hashtags – o excesso não é legal e se torna cansativo. Nem todas as aspas são iguais, saiba escolhe-las com sabedoria e não tenha medo de parafrasear o resto.

Nº 6. Tenha tempo para editar seu texto.

O Ideal é você ler e reler seu texto. Ao longo do tempo, suas anotações mentais, de como usar citações e frase vão se tornar naturais em sua forma de escrever.

Nº 7. Saiba a hora de parar.

Às vezes, você só precisa parar, se desligar e recarregar as energias. Existem muitos programas de residência para escritores que permitem realizar projetos de redação e fornecem ambientes inspiradores. Dê uma olhada e veja se vale a pena.

Boa escrita!

  Modelo de Press Release

*Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: Say Goodbye to Bad Writing: Habits to Kick in 2017.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Jornalismo, Escrever bem, bloqueio criativo, Como escrever

O E-mail Marketing Voltou

E-mail-Marketing

Você viu que ele voltou? O e-mail marketing está no topo da lista de tendências de marketing para 2017.

Mesmo que as taxas de engajamento de e-mail marketing continuem caindo ano após ano, a profissional de marketing de conteúdo e contribuinte do Hubspot, Sophia Bernazzani sugere que a culpa não é do formato e sim do aumento de competitividade.

Para garantir que o seu e-mail gere resultados e seja visto na caixa de entrada do seu público-alvo, considere esses pontos antes de enviar:

Personalização

Com a exceção de escrever um título brilhante, a maioria das pessoas tende a clicar apenas nos e-mails das marcas que prometem (ou entregaram no passado) algo de valor e que realmente interesse.

Os especialistas da Marketo ressaltam que personalizar o conteúdo para cada destinatário é uma ótima maneira de aumentar o valor e gerar altas taxas de conversão, aberturas e cliques.

Por exemplo, a marca Kobo, de e-books, me envia ofertas diárias, incluindo especiais, quando o preço cai para um livro que visitei em sua loja virtual. Com base em minhas compras anteriores, também recebo recomendações para novos livros que possam me interessar. O resultado? Eu abro nove de dez e-mails da Kobo porque sei que eles vão me oferecer algo que eu quero.

De forma individual, personalizar cada e-mail de marketing é impossível a menos que você tenha uma lista muito pequena! No entanto, sistemas de automação de marketing permitem tal personalização em grande escala e podem rastrear o comportamento de um cliente antes de disparar comunicações relevantes e pré-definidas.

Segmente, segmente e segmente!

As campanhas de e-mail bem-sucedidas são baseadas em alta segmentação. Ela consiste em dividir sua lista em vários grupos, com base em critérios semelhantes. Isso permite que você trabalhe de forma focada e crie ofertas diferentes para atender às diferentes necessidades de grupos específicos dentro de seu banco de dados.

Para te ajudar a começar, o MailChimp oferece alguns exemplos de como segmentar uma lista muito grande.

Tente segmentar por:

  • Tipo de Cliente
  • Localização geográfica
  • Cargo
  • Data de inscrição (a data em que o usuário assinou sua lista)
  • Grupos de interesse
  • Atividade do assinante
  • Comportamento de compra

A maioria das empresas têm diversos dados de seus clientes e assinantes esperando para serem integrado às campanhas de e-mail marketing.

Por exemplo, a Kobo me oferece títulos dentro de ficção para adolescente e gêneros de ficção científica. Meu comportamento de compras passadas foi capturado e é usado para determinar quais ofertas de marketing eu vou receber no futuro. Use todos os insights à sua disposição para criar campanhas de e-mail úteis.

Trabalhe com a interatividade

O marketing interativo por e-mail prova ser um sucesso e aprimora a experiência do usuário.

Um estudo de empresa Litmus, examinando tendências de e-mail marketing, explica que quando a mensagem é interativa, se torna uma ferramenta poderosa devido à sua capacidade de reduzir as barreiras para o engajamento.

Por exemplo, a marca de moda ModCloth mostra aos seus leitores como colocar em camadas suas peças de roupas favoritas, em sua newsletter informativa e interativa:

  marca de moda

O RadioShack adicionou interatividade ao boletim Cyber Monday com uma contagem regressiva em tempo real incorporada no e-mail.

  RadioShack

Newsletters para clientes

Um boletim de notícias para clientes é uma boa estratégia de se manter junto ao público. Lembre-se, não se trata apenas dos seus interesses! Em um artigo do Hubspot, a gerente de marketing Lindsay Kolowich lista suas newsletters de notícias favoritas, descrevendo porque os vê com bons olhos. “Os boletins mais eficazes visam educar, não vender”, explica Kolowich.

Uma newsletter informativa deve oferecer uma boa mistura de conteúdo, com foco que vai além de promoções e descontos. Ao invés de empurrar um produto, liste seus benefícios, tente destacar um estudo de caso que diz como um cliente se beneficiou com esse produto ou descreva suas mudanças mais recentes e aponte seus principais recursos com o famoso “Você Sabia”.

Experimentar

Uma rápida pesquisa no Google de “Quais dias são melhores para enviar campanhas de marketing por e-mail? ”, produz mais de oito milhões de resultados – e sem muito consenso. O melhor momento para enviar a sua newsletter vai depender da natureza do seu público específico. Faça testes para encontrar a hora certa para enviar sua campanha, em diferentes dias da semana, em horários alternados ao longo do dia e em diferentes frequências ao longo do ano. Saiba o que funciona para suas campanhas com base na taxa de abertura, clique e conversões do seu público.

Pense primeiro nos smartphones

Desnecessário dizer que a sua newsletter e campanhas de e-mail marketing devem ser mobile-friendly. Um estudo da Litmus descobriu que 56% dos usuários de e-mail preferem abri-los em dispositivos móveis. Isso significa adotar o design responsivo para que você esteja dentro da experiência do usuário, independente do seu ponto de acesso.

Kevin George, Chefe de Marketing da E-mail Monks, uma das empresas de codificação e design de e-mail que vem crescendo, respira e-mail marketing. Ele explica: “O conteúdo do e-mail, também, deve ser escrito pensando no usuário mobile. O assunto e o call-to-action devem ser curtos e direto ao ponto e fáceis de clicar no dispositivo móvel”.

Anti Spam

Esta é a legislação que assombra os sonhos de profissionais de e-mail em vários lugares do mundo. Por exemplo, no Canadá, a lei completa de CASL entrará em vigor em 2017 para garantir que as marcas estejam de acordo com a Lei Anti-Spam Canadense. Conversamos com Derek Lackey, Presidente da Associação de Marketing Direto do Canadá, trazendo dicas e conselhos de especialistas para ajudar as empresas a adotarem as medidas necessárias para legalizarem suas atividades nos próximos meses. Leia o artigo na íntegra aqui.

IMAGEM

Marketing por e-mail faz parte da sua estratégia de marketing 2017? O que você gostaria de receber por e-mail e por quê?

*Texto original publicado no Blog Beyond the Wire: Email Marketing is Back.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Email Marketing, Estratégia de Marketing